Ao mesmo tempo em que a exposição solar é necessária para garantir a nossa cota de vitamina D, ela também é prejudicial quando em excesso, ocasionando envelhecimento, rugas, manchas e até câncer de pele. A vitamina D é essencial para a manutenção do tecido ósseo, para o fortalecimento do sistema imunológico e ainda para o tratamento de doenças autoimunes, como a artrite reumatoide e a esclerose múltipla. Sem falar que a sua falta favorece o aparecimento de 17 tipos de câncer. Mas como tomar sol sem prejudicar a saúde? De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a síntese da vitamina D está garantida com um mínimo de exposição à radiação solar, cerca de 10 minutos por dia, em alguma área do corpo (por exemplo, as mãos). Converse com seu dermatologista.